Gestão ambiental: por que investir nessa carreira?

ago 22, 2018

IBEC

Carreira, Engenharia

0

Gestão ambiental: por que investir nessa carreira?

Os recursos da natureza são finitos, e o mundo precisa cada vez mais de gente que defenda a sustentabilidade, o consumo consciente e ações em prol da biodiversidade. Essas e outras atividades são exercidas por quem prefere seguir carreira de gestão ambiental, uma das profissões em voga no mercado atualmente.

A gestão ambiental é uma ótima opção tanto para as pessoas que querem iniciar uma graduação quanto para aqueles que já estão inseridos no mercado e buscam um aperfeiçoamento de carreira.

Preparamos este conteúdo para que você entenda tudo sobre as funções deste profissional, como é o mercado e as principais características da carreira. Confira!

O que faz um profissional de gestão ambiental?

Uma das maiores preocupações de um gestor ambiental é entender e harmonizar a relação das pessoas com o ambiente em que vivem e os recursos em termos econômicos e sociais.

Esse profissional pode fazer pesquisa científica, liderar estudos de impacto ambiental ou ainda desenvolver programas de educação para a reciclagem do lixo e o uso racional da água, por exemplo.

Ao atuar na área de sustentabilidade, o gestor ambiental cuida não somente de aspectos culturais, mas também do monitoramento, análise e elaboração de relatórios de desempenho.

Ele pode ainda trabalhar no apoio e incentivo do uso sustentável da agricultura e das florestas, lidando com políticas públicas, certificações e relações éticas entre empresas e comunidades tradicionais.

O gestor ambiental tem uma formação voltada à compreensão integrada de pontos de vista diferentes. Na gestão de crises hídricas, por exemplo, o problema envolve capacidade das bacias, regimes de chuva e gerenciamento da água e seu consumo consciente. Ao mesmo tempo, se relaciona com questões legais, políticas e econômicas.

Sem fazer parte da obra da barragem, função pertencente à engenharia, o gestor conhece os instrumentos de administração existentes ou cria novos meios para encarar desafios.

Quais carreiras podem ser seguidas?

O campo de atuação de um gestor ambiental é muito amplo. Nessa profissão, você pode trabalhar em fazendas ou propriedades rurais e cooperativas, bem como em órgãos públicos, indústrias e empresas privadas. Algumas das carreiras que podem ser seguidas com esse bacharelado ou especialização estão listadas a seguir. Veja.

Consultoria

Prestar assessoria a empresas e órgãos públicos em projetos de preservação do meio ambiente. Elaboração, implementação e fiscalização de políticas públicas voltadas a regulamentações ambientais também figuram como campos de atuação.

Certificação

Trabalhar na elaboração de certificações direcionadas a indústrias e empreendimentos agrícolas seguindo as leis estabelecidas pela Organização Internacional de Normalização (ISO).

Educação ambiental

Planejar palestras ou programas para conscientizar as corporações e a população em geral sobre a importância de preservar o meio ambiente e os recursos naturais.

Planejamento

Preparar relatórios de impacto ambiental e elaborar projetos para o uso sustentável dos recursos naturais. Implementar nas empresas planos de exploração consciente da natureza, utilizando técnicas não poluentes, é outra atividade comum.

Recuperação

Planejar e executar ideias ou projetos para a recuperação de áreas que já foram devastadas pela ação humana.

Como é o mercado?

A gestão ambiental é um dos setores mais promissores atualmente, revelando boas expectativas para os profissionais. Devido à exigência de uma melhor preservação da natureza tanto por ambientalistas quanto pela sociedade, a área ganhou importância e destaque no mercado.

A legislação, o Código Florestal de 2012 e os acordos nacionais e internacionais estão cada vez mais rígidos, exigindo das empresas maior cuidado com os bens materiais e responsabilidade ambiental. Por isso, o mercado se mostra aquecido, com grande demanda por profissionais da área.

Como mencionado, seja na cidade, no campo, no setor público ou privado, as oportunidades de emprego são amplas. Até mesmo em comércios e em lojas de varejo como hipermercados, o gestor ambiental é requisitado para desenvolver planos de sustentabilidade.

E o salário?

É verdade que essa é uma profissão recente e que sua regulamentação ainda está em aprovação na Câmara dos Deputados. Hoje, o ramo ainda não tem uma representação sindical e também não conta com um piso salarial definido. Mas um gestor ambiental, em altos cargos de direção, pode receber salários de até R$ 30 mil.

Mesmo com detalhes não estabelecidos, a remuneração na área é bastante animadora. Os valores variam, a depender do porte da organização e do nível de experiência do profissional.

Por exemplo: um gestor no início da carreira pode ganhar em torno de R$ 4,3 mil em uma empresa de porte médio ou por volta de R$ 12 mil se tiver mais de oito anos de experiência.

Em esfera nacional, a média salarial é estimada em R$ 3,58 mil. Em outras funções que o profissional pode exercer, os valores também variam. Um analista ambiental lucra em média R$ 3,4 mil, um analista de sustentabilidade cerca de R$ 4 mil e um consultor ambiental em torno de R$ 3,1 mil.

Para quem almeja desenvolver a carreira prestando concursos públicos, a área também é encorajadora. A remuneração não deixa a desejar, seja em companhias públicas ou órgãos governamentais. O Ibama, por exemplo, oferece um salário de R$ 5,44 mil para o cargo.

Como investir na carreira?

Para ingressar na carreira, é interessante completar um curso superior em Gestão Ambiental, seja uma graduação tecnológica ou bacharelado. A formação tem duração média de dois a quatro anos e pode ser feita por meio do tradicional ensino presencial ou mesmo à distância.

Para profissionais já formados (como engenheiros, arquitetos, agrônomos, geólogos, químicos etc.) que desejam informações mais precisas sobre a correlação sistêmica das atividades ambientais, há ainda a opção de apostar em um MBA em Gestão Ambiental.

Em qualquer situação, é importante se informar bem sobre a grade curricular de cada uma das opções para decidir qual delas atende melhor suas expectativas de formação e futura atuação.

No curso, além das matérias específicas voltadas ao meio ambiente, também podem ser abordadas disciplinas como comunicação empresarial, psicologia e sociologia organizacionais, ética, entre outras.

Ter habilidade no campo das ciências exatas, como matemática financeira, economia, estatística e contabilidade, é fundamental, uma vez que o gestor ambiental aparece como responsável pela elaboração de relatórios analíticos.

Como você viu, a carreira de gestão ambiental é uma área com amplas oportunidades de crescimento e de colocação no mercado. Um profissional desse ramo tem grandes responsabilidades e sua função é de extrema importância socioeconômica e, claro, ambiental.

Portanto, se deseja aliar seu perfil de gestor empresarial ao de defensor do meio ambiente, essa é a carreira perfeita para você!

E aí, gostou do artigo e agora se sente pronto para dar o próximo passo na carreira? Então entre em contato com nossos especialistas e veja como podemos ajudá-lo na sua busca por capacitação!

 

Comentários
Post by IBEC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *