Conheça os principais custos diretos e indiretos na engenharia

Conheça os principais custos diretos e indiretos na engenharia

Um dos fatores que pesa na hora da confecção de um projeto de engenharia — e de sua contratação — são os custos. Administrar os custos diretos e indiretos dão mais previsibilidade e protegem tanto o engenheiro como o cliente de gastos desnecessários no decorrer na obra.

Para isso, é necessário conhecê-los e saber o que são. Custos diretos e indiretos são aqueles que afetarão a obra, projeto e produto de forma direta, como a compra de materiais, ou de forma indireta, como despesas administrativas.

Neste post abordaremos sobre alguns custos diretos e indiretos na engenharia, além de mostrar como calcular cada um deles.

Quais são os custos diretos e indiretos na engenharia?

Os custos diretos são mais fáceis de serem previstos, pois estão diretamente ligados com o projeto, os produtos e a construção. Nesta esfera incluem-se o custo dos materiais, já falado anteriormente, mão de obra, rateio, entre outros.

Já os custos indiretos são mais difíceis de prever, pois eles não afetam diretamente o projeto ou a obra, mas exercem sua influência sobre o valor da obra e do projeto de forma indireta. Nesta esfera estão inclusas despesas administrativas, já citadas anteriormente, além de taxa BDI, Despesas tributárias.

Alguns custos, como mão de obra, podem tanto estarem em custos diretos ou indiretos, sendo a mão de obra direta a que está diretamente envolvida com a execução da obra, como os operários da construção civil ou das indústrias. Já a mão de obra indireta é aquela que é feita por profissionais que apoiam a realização da execução.

Como calcular os custos diretos e indiretos?

Antes de conhecer o cálculo, é necessário se organizar. Conte com fornecedores de confiança e pontuais, pois assim os cálculos feitos de forma prévia não serão afetados — ou serão afetados de forma mínima, tomando cuidado tanto com um orçamento muito acima do ideal, quanto com um muito abaixo do ideal.

Para calcular os custos indiretos, recomenda-se a utilização do método de rateio, embora outros critérios, como proporção com os custos diretos, horas-máquinas e horas de mão de obra possam ser inclusos.

Método de rateio

Esse método divide o orçamento de acordo com cada segmento que vão apresentar algum tipo de custo indireto.

Com isso, além de distribuir os gastos de acordo com cada segmento, há uma noção de quanto cada custo indireto custará para o valor final do projeto e obra de engenharia, tornando possível os ajustes no início do processo ou ao longo dele.

Quais medidas devem ser tomadas para aplicar o método de rateio?

A primeira medida a ser tomada é organizar a empresa, reunir as demandas e organizá-las, estruturando-as de forma racional para viabilizar os passos posteriores.

A segunda medida é a definição de critérios claros e objetivos. Deve-se optar por critérios simples, pois estes facilitam na elaboração e definição dos custos finais.

A terceira medida a ser adotada é a automatização do processo. Isso significa a utilização de softwares para auxiliar na elaboração e no cálculo dos custos diretos e indiretos da construção.

A quarta medida está relacionada às informações. Estas devem ser compartilhadas de forma a proporcionar um gerenciamento dos resultados, servindo de lição e exemplo para os próximos orçamentos, melhorando-os cada vez mais.

Por último, uma medida que funciona como uma dica também, é a aquisição de um sistema ERP para auxiliar a sua empresa nesse processo. ERP — Enterprise Resource Planning, ou Planejamento de recurso corporativo ou planeamento de recurso corporativo, em português, é uma ferramenta que auxilia na elaboração de orçamentos nos mais diversos campos do conhecimento.

E os custos diretos, como calculá-los?

Já os custos diretos são mais fáceis de prever e calcular, embora também necessitem de uma atenção minuciosa por parte do profissional responsável pela obra e pelo projeto de engenharia.

Eles são identificados pelo departamento ou centro de custo, sendo direcionado a eles. Entra no cálculo basicamente dois itens dos custos diretos, que são os materiais diretos e a mão de obra direta.

Como material direto, incluem-se todo aquele material que é alocado diretamente na obra, como os tijolos, cimento, areia, água, telhas etc. De forma resumida, são todos os materiais necessários para executar a obra.

Outro item que entra nesse cálculo, a mão de obra direta, são todos os funcionários que estarão diretamente ligados na execução da obra. Pense no canteiro de obra e na mão de obra necessária nele presente. Este é o custo da mão de obra direta.

Nele incluem-se os operários da construção civil, marceneiros, ferreiros, engenheiros, arquitetos, técnicos de segurança do trabalho, funcionários de limpeza, funcionários do refeitório (se houver), entre outros.

Estes dois itens devem ser somados para chegar no resultado final do custo direto. Lembre-se que esta é apenas um orçamento prévio e ele pode tanto aumentar como diminuir ao longo da obra, embora este valor dê um norte e que o valor final não deva ser algo muito distante disso.

É importante ter contato com bons profissionais e fornecedores?

É importante conhecer bons fornecedores de materiais e de serviços terceirizados, pois eles darão confiança e a certeza de que você pode contar com eles! Do contrário, você pode ser prejudicado.

Uma empresa que fornece concreto pode prejudicar você atrasando a entrega do material, por exemplo, retardando todo o cronograma da obra e aumentando os custos! Devido a isso, ressalta-se novamente a importância de ter empresas de confiança em sua rede profissional.

Custos diretos e indiretos: por que devo me preocupar com eles?

Embora a prática e o contato diário com a obra afaste um pouco os cuidados, é necessário lembrar que a obra é um lugar de certa imprevisibilidade e de muitos detalhes que podem interferir no resultado final dela.

Entre estes detalhes, temos os custos. Mesmo o mais experiente dos profissionais deve se antecipar às situações do canteiro de obra, otimizando os ganhos e minimizando os prejuízos.

Sendo assim, estes custos interferem no valor final do projeto de engenharia, interessando tanto ao cliente quanto ao profissional de engenharia para encontrar um valor justo pelo projeto. Conhecer os custos de forma antecipada dá ao engenheiro e ao cliente uma capacidade maior de fazer o orçamento e o planejamento.

Dessa forma, custos diretos e indiretos são um fator importante para o planejamento da obra e da construção, portanto devem ser analisados de forma minuciosa para evitar surpresas desagradáveis mais lá na frente! Lembre-se que planejamento e antecipação economizam dinheiro, tempo e estresse!

Gostou do artigo? Que tal compartilhar este post com seus amigos para que eles também leiam sobre o conteúdo?

Comentários
Post by IBEC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *